terça-feira, 13 de novembro de 2012





Fechei bem a porta atrás de mim.
___Tranquei-a____
Deixei a minha chave na tua caixa do correio.
E um dia, quando as cartas não te aparecerem magicamente sobre a mesa da entrada, vais sair e abri-la tu, para descobrires que não vou voltar.
___Nunca mais___



Lya Darella Ramos



Por vezes tudo o que quero!!
É ouvir a voz suave do vento
Trazendo o perfume do teu amor!



Lya Darella Ramos




Por favor amor, espera um pouco.
Fica por aqui durante umas horas, uns dias...
Porque se fores embora, ainda que vás pé ante pé, ainda que o faças em silêncio, a dor vai despertar e eu não vou saber adormecê-la outra vez.
__Por favor espera um pouco amor__


Lya Darella Ramos




Fechei os livros subi as escadas e cai na cama.
Fechei os olhos, despedi-me da dor e da alma,
com um "boa noite" ternurento.
Sabia melhor do que ninguém que diria
__ "bom dia"___ alguns minutos depois.


Lya Darella Ramos



E tem horas que me dá um nó na garganta,
um aperto na barriga, uma aflição no espírito,
mas é só minha alma em inquietação
por ter a certeza de que de alguma forma já pertence a ti.


Lya Darella Ramos




- Dói ter que desistir,
mas doeria muito mais continuar a insistir...




Lya Darella Ramos.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012


Minha vida corre por dias cada vez mais longínquos,
vejo-me em sonhos como um pássaro negro crepuscular, alimentando-se das sombras, dos desperdícios, dos destroços, do meu passado.
Hoje sei que desistir é apenas um caminho possível.
O sol, o vento o céu e o cheiro do mar são minha única companhia.
É assim que vou morrer, sem saber o sabor agridoce da mente,e da alma, como uma praia infinita de areia branca e águas transparentes.
Tenho pena desta minha existência, desta passagem pela vida, tão imperfeita, tão pouco tantas coisas e tantas outras.E de repente impaciento-me de esperar, de existir, de ser e vou-me embora e quando,daqui a nada, deixar o chão desta casa
encostarei amorosamente os lábios nas costas de minhas mãos para sentir o sabor do meu beijo trazendo medo a morte dentro do coração que foge atrás de um espelho, e lá estou eu tentando ver a vida de olhos claros translúcidos coloridos
como um vinho iluminado e a vontade de morrer morre.

Lya Darella Ramos.

quarta-feira, 18 de julho de 2012



Afinal,quem não pode ver o fundo da minha alma
nos meus sorrisos,pode procurá-lo
em cada palavra que te entrego!

___E assim chorar comigo___

Lya Darella Ramos




As minhas esperanças fugiram por entre
as memórias que não tinham.
Por entre as grilhetas que não os prendiam ao chão.
Desafiaram a gravidade e a emoção.
Foram embora!

Lya Darella Ramos




Quando fecho os olhos
sou a pessoa mais simples do mundo.
Corro descalça sobre a relva e sob a chuva.
Rodopio loucamente no desapego do óbvio.
Rio ás gargalhadas,até a barriga doer e dos olhos
escorrerem lágrimas.
Sou tão feliz,quando fecho os olhos!

Lya Darella Ramos




E aquele amor que foi tão cultuado?
Se eu fechar os olhos ainda recordo do sorriso
mas não tem mais o som da risada!

Lya Darella Ramos




Junto coisas,trecos,tralhas bagunças e lembranças,
que nunca preenchem o vazio que a solidão me deixa,
num coração sempre à espera!

Lya Darella Ramos



sexta-feira, 18 de maio de 2012


E nessa madrugada fria me pego suspirando
quase que sonhando acordada
um olhar perdido sem rumo tentando adormecer
nos braços do tempo.
Pensando em meus caminhos incertos
devaneios descompassados
uma loucura que já não domino.
Tento te esquecer com todas as forças que me restam
luto até o fim,mesmo sem saber se devo mesmo esquecer,
apenas para me sentir bem comigo mesma.
Também já não importa saber mais o porquê,porque,
a verdade que eu tentei.
Infelizmente tarde demais,compreendi
que não se pode escolher quem se ama.
E assim minha noite passa agitada,não consigo dormir
não penso direito,fico assim...
Teu gosto,teu jeito,teu cheiro
querendo todos os teus desejos!

Lya Darella Ramos






Sozinha perdida sem rumo exaurida,cansada e triste.
é assim que me sinto sempre nesse dia das mães,
nem sei o que fazer desta minha vida desprovida de tudo.
Sempre me senti desamparada,desprotegida de 
amor e afeto,de carinho conforto e de um colo de mãe.
olho mil vezes aquela fotografia em preto e branco
que dizem ser ela,repenso e penso porque!
Será porque não me quis?
A revolta a dor a angustia
não me deixam esquecer que estou neste mundo
para suportar esta vida pesada e continuada.
Hoje vi você,estavas tão linda
envolta de perfumes e colares,
bem poderia ser a diva de meus ais.
Enfeitiçando-me assim com teus olhares e deixar
que eu te desse um abraço desse tal dia das mães!

Lya Darella Ramos





Ouço tua vós.
E não há nada senão o silêncio.
O silêncio desta noite que me afogou
na tua água como se ela fosse feita de todas as
lágrimas que choro e me sepultou na tua pedra
como se ela fosse parte do meu coração!

Lya Darella Ramos



Pra mim,a vida é sempre poesia,
as vezes é um doce e as vezes um fel.
Traz mensagens tristes,saudosas,melancólicas,
que os corações mais maduros e mais saudáveis
não podem descortinar.
Basta-me pois esconder nos números 
aquilo que não posso explicar nas palavras,
esperando e desejando,que a vida seja
 como uma soma de dois mais dois são cinco.
Em que os medos e a tristeza não podem entrar e sorrir.
Se a minha vida fosse um filme,haveria alturas
em que o pararia por momentos,pensando em como voltar atrás,
para ver aquela cena que mexeu comigo!
Agarraria no comando,voltava e parava ai,
sem ter passado e sem ter futuro.
Pois,como sempre ouvi dizer:Os fortes são aqueles
que plantam o seu jardim,ao invés de
esperar que alguém lhes tragam flores.
E a poesia,sendo o meu mundo é o meu castigo,
será para sempre,sem sombra de dúvidas,
o jardim que tenho que plantar!

Lya Darella Ramos




Sorrisos,lágrimas e muitas,muitas lembranças.
é isso que tenho pra te oferecer agora.
Os meus sorrisos que eram teus,
as minhas lágrimas tontas e desesperadas,
cheias de promessas e as memórias que guardei,
de desenhos e de flores e de mil brincadeiras.
De rir até chorar,sorrir num choro magoado,
dar até umas gargalhadas entre as piores coisas da vida?
A minha alma é capaz de tudo isso.
Então,por favor,leva com você.
Não preciso mais delas!
Já não preciso rir ou de chorar ou de recordar
o que quer que seja.
Estou cansada...
Tão,tão cansada...
Muito cansada!

Lya Darella Ramos






Por algum motivo faltou-me a vós,fiquei muda
como se não houvesse mais nada que eu pudesse fazer.
Vi roubarem o chão que eu pisava e o ar que eu respirava
como se deles eu fosse indigna,como se não os merecesse.
Paralisada calada...
Como se não houvesse um grito na garganta querendo sair
e ecoar pelas paredes desta vida.
Fiquei quieta e muda.
Em vez de lutar por aquilo que acredito,
pelos meus sentimentos,
deixei que a vida me escapasse pelos dedos como um rio
mesmo querendo ir contra a corrente.
Não fiz nada que os impedisse,nada que os fizesse pensar um segundo
antes de me roubarem a vida!

Lya Darella Ramos




Não penso em voltar atrás pelos momentos
 de felicidade nem pelos de tristeza.
Não iria em busca das coisas boas e nem das más.
Quero apenas olhar para esse passado e concluir
que certas coisas não podiam mesmo ter sido de outra forma.
As memórias do passado surgem então como filmes,passam-me a frente
e perco-me nelas,por vezes,fico com medo de não conseguir
fugir a tempo,de não conseguir libertar-me das amarras
que acompanham cada imagem e pensamento.

Lya Darella Ramos






E as minhas lágrimas de pedra caem sobre ti
sobre a tua vós que só eu posso ouvir e
sobre a tua bondade que ninguém conhece
porque ninguém te ouve só eu.
Ouço a tua vós.
Acho-a linda.
Porque faço parte do teu misticismo,
como se eu própria fosse uma extensão de pedra.
Que não sabes que te pertence
mas que jamais se desprendeu de tudo que és!

Lya Darella Ramos





Acolha-me em teus braços.
Pouse em mim teus lábios macios.
Estejas sempre aqui quando eu precisar.
Porque és a fonte das minhas lágrimas de pedra,
és o anjo negro que a elas me condenou.
Sabia que em ti encontraria
o consolo de haver sempre o abrigo,
quando meus olhos evidenciassem
o que o meu coração queria te falar.
E quando ele bater mais forte pra chamar tua atenção
então nessa hora sinta minha alma.
Deixe que ela habite em teu peito
em brancas nuvens de algodão
embalando sonhos com melodias!

Lya Darella Ramos






quarta-feira, 18 de abril de 2012



Feitiço!

Gosto do vento no rosto,
de braços envolvendo meus braços.
Loucura desejo,corpos sobre corpos.
Sedução constante,olhar apaixonante.
Vontade louca de amar,
sussurrar em teu ouvido baixinho...
Vem cá..meu delicioso menino...
Com esse olhar sedutor,
me fazendo juras de amor.
Identifica meus gostos...
Enfeitiço tua alma...
Te procuro no infinito dos sonhos,
querendo te trazer...
você querendo me alcançar...
Meu perfume de flores.
Teu olhar que desnuda.
Meu corpo sensual e dengoso,
Com sua essência conquista.
Com um sorriso arranca suspiros,
que aqueçe mais que o sol
e causa inveja na lua!
Autora
Lya Darella Ramos





Anjo dourado!

Entras em meus sonhos...
Me fazes delirar,
Joga teu perfume ao vento,para me mostrar o caminho,
dos teus braços, do teu corpo.
Você vem em minha direção e com um sorriso gostoso
tira-me para dançar enlaça-me, me faz sufocar.
Nossas pernas se cruzam, sinto o seu respirar...
O corpo fala, responde e suspira,
sentes as minhas carícias...
Com o frescor da madrugada,a tocar tua pele.
despertando em ti doces desejos...
Sou uma flor que perfuma a tua alma
Sou o amor há iluminar teu caminho
E quando minha essência fluir,
minha alma livre estará...
Nesse instante eu quero voar.
E como um anjo dourado
Quero te amar...

Autora
Lya Darella Ramos


sábado, 7 de abril de 2012




Te embriaga do meu amor!

É impossível dividir...
Quero você só pra mim
O teu abraço apertado
O beijo bem demorado
Quero na minha pele sentir
Os teus desejos hum!!...
Esse quero todos assim
Insanamente deliciosos
Entrelaçados aos meus
Se você tocar minha pele nua,
com suas mãos úmidas e sensuais
sentirá o meu frescor natural
e então misturaremos nossas fontes,
Bebe de minha fonte,meu mel cheio de paixão e desejo,
que sinto por ti, assim
me tome completamente
te sacia e te embriaga de meu amor.

Autora
Lya Darella Ramos





Meus instintos!

E em teus gestos,sinto os meus instintos...
Busco-te em minha essência,provando teu gosto,
preciso de ti nessa fogueira que abrasa o meu corpo.
Obstinação à flor da pele...
Ao toque de suas mãos,me entrego aos delírios das tuas vontades,
adormeço no teu cheiro,pra nunca mais te deixar!...

Autora
Lya Darella Ramos






Loucura e desejo!


Loucura e desejo
corpos sobre corpos
nem medo nem razão.
Suor
macho fêmea
perfume odor.
O forte cheiro do amor!!!
Eu serei sua,será meu
fogo no olhar,tremor,suor paixão
dançaremos o vai e vem de nossos corpos
fundidos em um só
deitados em um tapete de amor!

Autora
Lya Darella Ramos





O que não tem concerto!

Ando com muito medo,
Sentindo dor, tentando consertar o que não tem conserto,
Carrego marcas que não se apagam, ausências e saudades.
Mas ainda consigo ver o brilho das estrelas.
Ainda posso sorrir mesmo quando a lágrima,
insisti em correr pelo meu rosto.
E mesmo quando o silêncio não para de gritar
Acredito ainda que pés descalços é o luxo da alma.
Ainda acredito que vou aprender
a dançar corretamente todas as melodias!!!"

Autora
Lya Darella Ramos




Fala mansa e olhar doce!

A felicidade chegou tão rápida e intensa,
que me ocorreu abraçar seu coração
demoradamente quase assim que sem respirar
Sabe? com muita força.
____Mais ele era só mais um moço bonito____
de fala mansa e com um olhar doce.


Autora
Lya Darella Ramos







Vaga lembrança!

Eu choro mesmo estando inerte agora.
Tudo aqui dentro do meu peito é sofrimento
e busco forças no fundo da alma
e me agrido com palavras,com fatos com fotos.
É este profundo silêncio vindo de ti que me faz sentir assim.
Juravas que era meu par perfeito
Me convenceu que este coração aqui tinha um dono.
E por enxurradas de promessas vãs me inundei de teu amor.
E agora são as lágrimas que inundam,
meus desenganos,não consigo mais sorrir.
Só lágrimas que estão clamando de dor.
Um sopro gelado transpassa na minha espinha
e daquele sol manso e quente que havia agora a pouco.
só restou uma vaga lembrança .
A noite esta prestes a chegar e promete ser longa.
Pela imensidão e profundidade desse sentimento.
E agora não há mais nada a se dizer.
Mais quando acordares e os teus olhos se abrirem
e virem a primeira imagem do dia, estará lá minha verdade.
E se quiseres ler meu último poema,
não te esqueças de lembrar,
que alguém te esperou desmedidamente.
Como em um cais...te fazendo dele um porto seguro!

Autora
Lya Darella Ramos




 Caixinha de sonhos!

Não posso mais sonhar...
Minha caixinha dos sonhos foi jogada ao relento
Tudo que sinto é o vazio, um frio...
Porque hoje, você me fez acordar.
Me falta o rumo, me falta vontade de continuar a viver
Não sei quem sou eu neste momento
E nem sei mais se quero ser alguém na verdade
Tudo que eu conhecia, tudo o que eu sabia,
Tudo que era meu, hoje não conheço, não sei e
Não tenho mais.
Minha vida se perdeu, meu mundo desapareceu
Quando você me disse que seu amor não era do tamanho do meu
Que você me amava muito menos do que eu
Quanto me custará fingir que nada aconteceu?
Dizer para mim mesma que
assumo a responsabilidade de não ver
acontecer mais uma vez o que você prometeu?
Mas hoje eu sei quão em vão
Fui
levada pelo coração.
E mais uma vez eu me enganei
por uma louca ilusão.
Quem poderia dizer que depois de tanto amor,
haveria tanta indiferença entre nós?
Quem poderia dizer que não seguiríamos juntos
e terminaríamos sós?

Autora
Lya Darella Ramos





Rabiscos vazios de tudo!

Na tristeza do momento
O tempo para por uns instantes
A noite vai se arrastar até a madrugada
E quando o sol chegar pra me acordar
Me encontrará debruçada entre uns rabiscos vazios de tudo
Afinal nem conseguir escrever consigo
A dor de tão intensa se tornou imensa sem nada pra contar.
Estou aqui reagindo contra o domínio de minhas lembranças

Autora
Lya Darella Ramos




Seguindo meu destino!


Ainda consigo sentir sua boca quente beijando a minha.
Consigo sentir o leve toque de suas mãos macias,
em meus ombros trêmulos.
Estes momentos, a partir de hoje,
Serão apenas lembranças que se perderão no tempo
e que um dia nos haveremos de recordar com saudade e tristeza
e agora com as palavras ditas
nas inúmeras horas,que passamos juntos,
desapareço no ar seguindo meu destino.

Autora
Lya Darella Ramos


quarta-feira, 4 de abril de 2012




Silêncio de minha alma!

Minha alma esta mais silenciosa
do que um lago,a noite esta estranha,
sem estrelas e sem lua,
a morte esta dançando,ao meu redor
me sinto sem força sem esperança.
Em uma solidão eterna...
Exausta...
O vazio caminha
e seus espaços
vivos se despedem.

Autora
Lya Darella Ramos


Infinitos pedaços!

E naquela manhã chuvosa
de um cinza sem par e triste,
depois de uma dolorosa noite com seus
pensamentos que pareciam não ter fim.
Aquela menina sonhadora acrescida de dores...
Acrescida de sonhos...
Constatou que o aroma do amor que existe
no coração do seu anjo amado,
é lindo,suave,cristalino e doce.
Que são como acordes de Deus
tocando músicas divinas.
Mais a fizeram ver que não são destinados somente a ela
e sim a todos os corações que por ali passarem disponíveis.
E a decepção diminuiu o tamanho
 de um amor que parecia ser grande...
Então ela  chorou em um absoluto silêncio
lamentando a triste descoberta.
E mesmo sabendo que a saudade cresceria em disparada
e assomos de repentina tristeza a quebrariam
em infinitos pedaços

___Ela se foi__

Autora
Lya Darella Ramos




Feliz de novo!

O sol dançou com a tua chegada.
Os pássaros te receberam
com o mais lindo cantar.
As orquídeas cantavam ao vento,
felizes com a tua presença.
As crianças procurando
 teu sorriso ganhar.
E assim,exalou sobre minha face,
seu hálito doce e sedutor
e esta criatura encantadora
de enorme asas entrou pela porta
estreita dos meus sonhos
e me fez feliz de novo!

Autora
Lya Darella Ramos



Sonharia tudo de novo!

Minhas memórias estão quebradas e nada dizem
Nunca tive muito mesmo o que dizer e nem o que lembrar
hoje fechei meus olhos, fechei o meu mundo
Hoje apaguei as luzes
fechei tudo para nunca mais abrir
A alegria esta vazia em meu rosto
E muitas feridas no coração!!!
Estava tão fácil ser feliz quando você estava comigo
E de repente eu me vejo triste como um velho muro cheio de limo.
Eu lutaria por isto tudo de novo, sonharia com isto tudo de novo
Mas não hoje, não mais.

Autora
Lya Darella Ramos




Meu mundo tão vazio!
Das tristezas que eu vivi.
hoje faço versos...
Das saudades as lembranças...
Da desilusão uma esperança...
Da espera a paciência...
Meu mundo anda tão vazio.
os dias parecem não passar.
E agora a noite chegando
ainda ouço o ruído dos ventos
e nele danço loucamente de pés descalços.
Neste entardecer de primavera,neste vasto campo
entre margaridas tão belas.

Autora
Lya Darella Ramos







Alma,poema e paixão!

Guardo segredos com cheiro e sabor
No limite da dor me escondo
No limite da dor me calo
Segredos do coração
Saudade, sonho e paixão
Não revelo,não retrato
Segredos que vão na alma
De tantas formas de amor
As palavras se tornam vãs
Essa dor forte que invade tira a calma
Vou em busca de emoção
Mas na distância desperto
Modifico as emoções
As vezes também eu choro
Pra acalmar a solidão
As vezes penso em silêncio
que nem menina Invento qualquer mentira
Numa imagem renascida
O prazer de quem permite
Mas na falta de opção
Vou pescando coração
Alma, poema e paixão
Com os olhos amargurados
Perturbados em meus sonos
Do descaso, da covardia
Dos olhos frios que me ignora
Num prazer de percorrer
Os campos floridos ao vento,
Se deixar levar no tempo
Abraçado ao pensamento

Autora
 Lya Darella Ramos


Doce outono!

O Sol mais cedo adormeceu.
A garoa miudinha caiu,
A noite charmosa e fria
se aconchegando em meus braços
o Outono então sem tempo chegou.
Tapetes de folhas de mil cores.
Árvores que se despem,
são as vindimas e as andorinhas a emigrar.
Tempo da tristeza ser mais triste.
Tempo de letargia, nostalgia e doçura, em sinfonia de folhas secas e vento frio.
É a nova estação se abrindo
é a natureza envelhecendo.
Outono...
Mudar de cores.
Os pássaros se despedindo
Há outra luz.

Autora
Lya Darella Ramos


Minha alma negra!

A noite uni a dor e o silêncio,
o mistério no escuro estremece
horas de solidão afloram lentamente,
fico por horas deitada no chão de madeira lavada
e minha alma negra cheia de brasas,
tentando sobreviver como um animal assustado.
E em vão eu busco teus traços,
nas confusões de meus pensamentos
mais acabo te encontrando no intimo de minhas mágoas.

Autora
Lya Darella Ramos





Tenho a lua como companheira!

Estou livre,mais sem você e assim dói muito,
mais que minha própria dor.
tua ausência é minha angústia
Não temos mais um ao outro,mais
preciso de você,pra me encontrar...
Caminho pela noite a sonhar
com a lua como companheira.
Viajo além do que minha alma cansada pode alcançar.

Autora
Lya Darella Ramos



um sorriso calado!

Foi carinho que se fez luz e se apagou.
Foi amor que virou saudade
Foi bom e foi ruim,
foi um adeus, e o desejo de voltar.
Foi torpor embriaguez lânguido frouxo descuidado
abraçada ao chão com meu coração nas mãos
Só existe o vazio
O sol já despontou
A vida voltou
De que adianta, sozinha estou.
A dor contida,meu sorriso amargando
preciso chorar mais não consigo
meu coração esta apertado com um sorriso calado
minha alma em profundo silencio
Um nó na garganta que sufoca alentos e sofrimentos
lágrimas e sorrisos lições reaprendidas


Autora
Lya Darella Ramos





Juras de amor!

Nos olhamos em um doce e demorado silêncio
onde um ceu de palavras de amor foram ditas
Nos abraçamos com muita ternura
como se aquele abraço fosse só o que nos restava
aliviamos aquela dor de tão longa ausência.
Nossos corações próximos juntinhos naquele instante
fizeram juras de amor um ao outro
na eternidade daquele breve momento.
Agora voce se foi e me deixou aqui
me lembrarei de você todos os dias de meus dias
pronunciarei teu nome com doçura,
que o meu coração de mel transbordará.

Autora
Lya Darella Ramos


Quando se esta amando!

Quando se esta amando...
A solidão desaparece!
A gratidão resplandece
O exclusivo fenece
O carinho se aplica!
A afeição se explica!
O sorriso faz parte!
Não há lugar pra dor...
Só existe objetividade!
Só o que impera é tranqüilidade!

Autora
Lya Darella Ramos


Lembranças de ti!

Deixo-me envolver ao silencioso cantar frenético
dos pássaros  campestres,
aos afoitos e doces raios solares e perco-me nas lembranças  de ti.
Espero que haja dias novos e bem chegados
para sepultar tudo o que demorou de mais a chegar e não chegou
sonho em estar contigo ao acordar,
ver como se abrem teus olhos, sobre o sonho,
beijar teus teus lábios e espantar o silêncio da noite
para que o teu primeiro riso me traga um bom dia.
Admirar ao teu lado lindas borboletas amarelas brincar no jardim
embrenharam-se entre as flores num amor sem fim,
repousarem no beiral da janela.
E assim te perfumar com meu coração,
marcado por lírios margaridas e jasmins,tudo perfumado em ti.
Declarar palavras com gosto adocicado e
ao teu ouvido soprar um vento especial,
e te convidar a bailar em uma doce e suave canção!


Autora
Lya Darella Ramos





 A mercê do tempo!


Quando vagueio em obscuros caminhos,
quando procuro solitária e ardente,por você,
nuvens carregadas passeiam apressadamente pelo céu,
derramam lágrimas na torrencial tempestade.
À noite, insone me vem trazendo o medo,
lembranças da sua aveludada alma, de seu nobre coração,
A Lua então, toda charmosa brilha forte.
E nesse eterno desejo fica á espera de um milagre...
Viajo sem destino,
tentando encontrar alivio a minha alma,a minha mente,
quando fecho meus olhos eu decido,
se eu quero ainda teu cheiro lembrar.
Tarde demais para querer reparar um erro, um engano.
No entanto, jamais será tarde para dar um novo recomeço,
onde prevaleça o perdão com a confiança destruída.
Há tantas perguntas sem respostas;
como há tantas emoções para serem vivenciadas.
Vamos vivendo esta vida recheada de impasses,
onde as incertezas sempre existirão
e que darão o colorido que muitas vezes faltava.
E o que nos restou no fim de toda essência
foi um rastro do aroma incolor
de um sentimento negado à mercê dos tempos.

Autora
Lya Darella Ramos


Fatídico desengano!

Teu toque que não mais me pertence,
tua proximidade já me incomoda.
Agora a felicidade já não mais existe,
só um triste e fatídico desengano.
A solidão transbordando no meio,
na mais profunda dor.
Em minha cama anoitece,
chega teu cheiro com o vento.
O sol desponta, amanhece,
e você em meu pensamento.
Uma solidão que invade,vai em tua busca,
saudade que cerca,me dizendo que ainda te pertenço
Um vazio que consome,querendo resistir ao tempo,
amordaçando minha alma.


Autora
Lya Darella Ramos


Um olhar de menina!

Uma doçura confiante de um olhar de menina
Que nada vê de verdade,só sonhos de sua imaginação sem maldades.
Acalenta a espera por um alguém,
que se perdeu no tempo e que por certo nunca virá porque não existe.
Caminha lenta por seus pensamentos acompanhada de ausentes presenças
Despede-se todos os dias da solidão cinza da saudade turva do seu olhar!

Autora
Lya Darella Ramos